Despedida




A vós meus filhos que a minha voz exalta,
Mais uma vez magoado vou ter que vos deixar,
Que Deus vos de todo o poder de amar
Para amar aqueles a quem esse poder falta.

Minha voz já rouca muitas vezes salta
Para o além para o outro lado do mar
Escutando a minha mãe que naquele lugar
E' convosco , de todas as virtudes, a mais alta.

E é nesta hora de fadiga e de tristeza também
Que os meus pensamentos se elevam aos céus
Rezando por vós, por mim e por minha mãe

Para que um dia vós que sois filhos meus
Possais conhecer aquela que vos tem
Sempre em pensamentos, sempre junto de Deus.

Marco de 2007
Eduardo Mesquita.

Comentários