domingo, 5 de julho de 2009

Botao de rosa



Como um botão de rosa na Primavera
Que se abre como uma resta de luz
Como uma pintura perfeita na tela
Que até o próprio artista seduz.

Como um farol guiando um barco a vela
Como uma estrela que no céu reluz
Como um prisioneiro deixando a sua cela
Pois que é findada a sua cruz.

Como uma chama ardente que perdura
Aquecendo um corpo na noite gelado
Como um remédio que nos dá a cura.

Como um alimento para um esfomeado
Como uma criança sorridente e pura
Que me dá alegria sempre em todo o lado.

Dedicado a minha filha Isabel Maria.
Abril de 2004
Eduardo Mesquita.

Sem comentários:

Enviar um comentário